Aniversário de SP 2001

São Paulo 2001 – Cidade cenário

O fotojornalismo e a cidade de São Paulo

Nada mais justo do que no seu 447º aniversário a cidade seja mostrada por grandes fotojornalistas. São eles que a percorrem diariamente movendo-se entre seus extremos, revelando, decifrando, traduzindo nos jornais e revistas a imagem de São Paulo.
Das milhares de fotografias produzidas pela imprensa cotidianamente, selecionamos algumas que podem apresentar a cidade como um cenário, que poderia ser usado em um drama de Shakespeare ou numa comédia de Moliére, num filme expressionista de Fritz Lang ou fazer parte de uma tela surrealista de René Magritte.

Ao percorrer este cenário podemos encontrar: a técnica apurada que mostra a praça de arcos e o Masp bem mais próximos do que imaginamos; a composição clássica e planejada da sede da prefeitura, do teatro São Pedro, da Estação Júlio Prestes e dos fios e postes do Jardim Pantanal; a imagem servindo como referência para a própria metrópole com o teatro municipal pintado no ônibus elétrico e ao fundo o próprio teatro ou a ‘pop star’ no viaduto do Chá; pelo alto da paulicéia apresentando outros contornos da Avenida Paulista, da represa de Guarapiranga e do edifício Copan; os reflexos espelhando a cidade nas águas do lago do Ibirapuera e do rio Pinheiros vão compondo o mosaico urbano; por fim índios e sofás nas marginais, elefantes no vale do Anhangabaú parecem algo surreal.

Como Gisele Freund, acredito na função social da fotografia e para tanto entendo que o fotojornalismo é um dos seus principais instrumentos. Felizmente a maioria dos fotógrafos e editores vem cumprindo este papel crítico, tornando visível os fragmentos que compõe a paisagem urbana desta metrópole pulsante nas vinte e quatro horas do dia, 365 dias por ano.
JK - 2001