Magnum 60 anos

MAGNUM, TESTEMUNHA DA HISTÓRIA

Em 1947, após a Segunda Guerra Mundial, um grupo de quatro fotojornalistas criou a agência
fotográfica Magnum, a mais mítica e famosa do mundo. Henri Cartier-Bresson, Robert Capa,
David ´Chim´ Seymour e George Rodger exploraram uma dimensão humanística da imagem,
apresentando uma revolução de linguagem e de procedimentos. A instituição foi organizada
como uma cooperativa de fotógrafos independentes entre si, permitindo aos seus membros
a liberdade para propor projetos individuais, o direito a posse de negativos, a edição e a
assinatura dos ensaios.
O sucesso da agência não está fixado no passado, mas resulta de um trabalho que se
manteve íntegro às suas premissas no decorrer dos anos. Esse diferencial, que se demonstra
imageticamente, é espelho de seus membros. De fato, pode-se dizer que seus integrantes
mudaram a face do fotojornalismo, estabelecendo uma nova linguagem visual, contribuindo
mundialmente para a construção de determinadas imagens mentais da História. O grupo não
restringiu-se à fotografia documental, conceituando-se, igualmente, em áreas como retrato,
paisagem e moda.
Esta exposição é a primeira coletiva da agência no Brasil e comemora os 60 anos de sua fundação. Está dividida nos seguintes capítulos: “Tradição Documental”, “Momentos”, “Retratos”, “Outras Perspectivas” e “Fotografia Documental Contemporânea”. Realizar a curadoria de forma a
expressar os objetivos desta exposição implicou, por via de conseqüência, em abdicar de um
imenso volume de material precioso das últimas seis décadas, realizadas por profissionais da
agência. Delineou-se, com o trabalho, apresentar o desenvolvimento imagético estabelecido
no decorrer dos anos, por fotógrafos que se entregam ao ato fotográfico e a realização de
seus projetos, como quem pulsa com a luz que escreve. Espero que continuemos ao longo do
tempo aproveitando o trabalho destes profissionais, e de outros que se juntarem a agência, na
construção de ícones imagéticos da História.

João Kulcsár
Curador