Cena Britânica desde 1930

OBSERVADORES
Fotógrafos da Cena Britânica desde 1930 até Hoje



Diante de uma plateia global de 1 bilhão de pessoas, a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres de 2012 criou um espetáculo que tentou transmitir a ideia de ‘britanismo’. Foi uma exibição notável, uma rápida passada pela história e cultura britânicas, mas muitos ainda acreditam ser difícil, até mesmo perigoso, tentar definir uma identidade nacional com base em uma série de cenas e imagens. Qual Grã-Bretanha, a Grã-Bretanha de quem? A exposição Observadores é mais cautelosa em suas afirmações, mas também tem a Grã-Bretanha como tema – a sua sociedade e cultura, lugares e pessoas. A exposição apresenta obras de cerca de quarenta fotógrafos – incluindo muitos nomes famosos – que ao longo dos últimos 80 anos não concentraram sua atenção no mundo exterior nem em mundos interiores, mas em seu próprio país e nos costumes, caráter e condições de seus habitantes.

A exposição não inclui fotografia jornalística – embora contemple o fotojornalismo –, nem se concentra em grandes eventos históricos ou políticos. Em vez disso, explora as maneiras pelas quais os fotógrafos têm pesquisado a cena britânica por meio da fotografia documental, das paisagens, dos retratos e da fotografia de moda. Ela observa como o status da fotografia e as formas como ela foi produzida e percebida ao longo do tempo mudaram. Examina também como o compromisso da foto com o documental e com a ‘verdade’ foi desafiado e superado. Os fotógrafos adotam diferentes posições. Alguns parecem ser observadores afastados; outros, participantes engajados. Sua perspectiva pode ser de celebração, neutra ou crítica. Eles podem adotar um olhar de objetividade factual ou apresentar uma visão subjetiva, podendo chegar ao ponto de dirigir o conteúdo da imagem. Eles podem se autodenominar fotojornalistas, fotógrafos independentes ou artistas. Suas fotografias retratam atitudes de nostalgia ou rebelião, estados de euforia e desespero, explorando ou questionando uma variedade de códigos visuais, clichês e convenções. Ao observar o que essas imagens diversificadas transmitem sobre a característica essencial de um povo e um lugar, a exposição Observadores investiga a natureza da fotografia em si e os usos que dela foram feitos ao longo do tempo.